Tipos de câncer

O que é o câncer

Nosso organismo é constituído de células, elas existem no pulmão, no estômago, na garganta e em várias outras partes do corpo. Todas as nossas células se reproduzem e crescem para repor as que se desgastam e morrem com o tempo, e isso ocorre de forma ordenada e previsível, com uma taxa de divisão celular conhecida para cada setor. Quando esta sequência se desregula e as células se proliferam de forma rápida e descontrolada, poderá surgir um tumor. Este nada mais é que um aglomerado de células, gerado por uma irregularidade no ciclo vital celular.

Existem os tumores benignos e malignos. Os malignos, que são conhecidos pela designação genérica do câncer, se caracterizam por crescer de forma mais agressiva, chegando a comprometer a região onde se localiza e também invadindo outros tecidos, podendo ocasionar a morte do paciente.

Tratamento do câncer

Tratamento do câncer

Uma vez instalada essa transformação maligna numa célula, ou em um grupo de células suficientes para desencadear um quadro de doença cancerosa, não há como convertê-las novamente em células normais e saudáveis. Nos resta então a alternativa de remover ou destruir estas células, da forma mais completa e segura possível. Sendo assim, a cura da doença será a erradicação de todas essas células malignas do corpo do paciente.

E para isso, dependendo de onde estão essas células, existem alguns procedimentos básicos já bastante conhecidos. Que são:

Modalidades para manejo da enfermidade cancerosa


Procedimentos básicos

 

 

Imunoterapia

A imunoterapia, a hormonoterapia e as terapias biológicas recorrem a certos medicamentos para influenciar a função imunológica de defesa do organismo e a produção ou atuação de determinados hormônios e mediadores. Estas modalidades de tratamento, influenciam o organismo com o propósito de reduzir o crescimento tumoral ou de atenuar algumas de suas repercussões. Dependendo dos medicamentos utilizados, interferem no apetite, produzem um quadro geral semelhante a gripe ou resfriado ou alteram a função gastrointestinal, dificultando a manutenção de um estado nutricional satisfatório.

Radioablação

Ocasionalmente introduz-se no tumor um tubo (cateter) através da pele ou mediante procedimento cirúrgico para transmitir alguma forma de energia (calor), a fim de reduzi-lo ou destruí-lo. A radioablação se dá através do uso de Radiofrequência(ondas de calor e de radio).

A crio-ablação, congelamento do tumor (uso de frio intenso, choque térmico), se faz através da implantação de gases no interior do tumor.

Embolização

Consiste em introduzir um longo tubo num vaso sanguíneo, geralmente da coxa (artéria femoral). Através dele atingem-se os vasos do tumor, que são obstruídos por meio da injeção de diversas substâncias. Esta técnica pode ser combinada com quimioterapia local, quando se injeta ao mesmo tempo drogas quimioterápicas (quimioembolização). O objetivo é reduzir o tamanho do câncer, e também, quando há sangramentos, estancar os mesmos.


Compartilhe: