Quimioterapia

Quimioterapia

Trata-se também de uma opção antiga, porém somente em tempos recentes ela floresceu substancialmente. Na atualidade conta-se com bem mais de uma centena de agentes quimioterápicos, tanto para uso oral como venoso, e voltados para os mais variados tipos de câncer. Os quimioterápicos são produtos químicos ou biológicos que destroem as células malignas, respeitando de forma mais ou menos adequada as células normais.

Dependendo de sua toxicidade, e também de algum grau de comprometimento dos tecidos sadios, a quimioterapia poderá acompanhar-se de efeitos adversos. Náuseas, vômitos e diarreia são alguns deles, dependendo do agente utilizado, e afetam a capacidade do enfermo de se alimentar e manter seu equilíbrio nutricional. Por vezes, estas reações adversas podem dificultar ou mesmo interromper o tratamento, o que é indesejável.

Cuidados dietéticos na radioterapia e quimioterapia

Ingerir lanche ou refeição antes de iniciar a sessão de tratamento.

Exercícios (caminhadas, natação, bicicleta estacionária) são vantajosos para o apetite e o bem-estar. Interrompa temporariamente se ficar fatigado, e se desenvolver febre ou infecção.

Deixar na geladeira lanches já preparados, caso se sinta indisposto ao final da radioterapia.

Não hesite em se alimentar tarde da noite, se o mal-estar só desaparecer neste horário.

Se ficar com glóbulos brancos baixos (neutropenia), evite consumir saladas, sucos e frutas ao natural, ou ovos, peixe e outros alimentos crus. Há risco de infecção. Prefira os cozidos, assados, fritos, ou industrializados.

Controle o peso semanalmente. Caso diminua, converse com um profissional da saúde.

Veja também


Subir a página