Alimentação em câncer

Radioterapia

É outra ferramenta para o tratamento anticancer de extensa utilização, sendo isoladamente ou em combinação com cirurgia e quimioterapia. As radiações são formas de energia muito intensas, emitidas por distintos aparelhos e fontes, e capazes de penetrar em nosso organismo. Quando aplicadas sobre certos órgãos e tecidos, elas destroem as células ali presentes.

Consequentemente, as complicações da radioterapia para o estado nutricional dependem do foco onde são aplicadas. Quando atingem boca, garganta, ou regiões do tórax e abdômen próximas de órgãos digestivos, a ingestão ou assimilação dos alimentos poderá ser prejudicada, ou um quadro diarreico poderá ser precipitado.

Há possibilidade de efeitos secundários à distância também, que afetam o organismo como um todo, independentemente do local tratado. Mal estar, fraqueza, falta de apetite, náuseas e vômitos merecem ser mencionados.

Cuidados dietéticos na radioterapia e quimioterapia

Antes da radioterapia

  • Ingerir lanche ou refeição suave antes de iniciar a sessão de tratamento
  • Exercícios (caminhadas, natação, bicicleta estacionária) são vantajosos para o apetite e o bem estar. Interrompa temporariamente se ficar fatigado, e se desenvolver febre ou infecção.

 

Depois da radioterapia

  • Deixar na geladeira lanches já preparados, caso se sinta indisposto ao final da radioterapia
  • Não hesite em se alimentar tarde da noite, se o mal estar só desaparecer neste horário
  • Se ficar com glóbulos brancos baixos (neutropenia), evite consumir alimentos crus. Há risco de infecção. Prefira os cozidos, assados, fritos, ou industrializados.
  • Controle o peso semanalmente. Caso diminua, converse com profissional da saúde

Compartilhe: